sábado, 29 de dezembro de 2012

Balanço

Em 2012 eu cresci.
Eu fui mulher, esposa, companheira.
Fui menina, fiquei carente, me senti sozinha.
Aprendi com meus erros do ano passado,
e cometi novos erros.

Ganhei um sobrinho, um afilhado.
Amei mais a minha mãe e meus irmãos.
Valorizei mais os meus momentos em família.

Percebi quem são meus amigos,
e fiquei mais perto deles.
Me distanciei de quem me incomoda,
orei e pedi a Deus para quebrar a inveja.

Andei de avião.
Saí de Minas Gerais.
Viajei com meu amor.

Sou Jornalista. Realização principal de 2012.

Perdi o emprego, mudei de casa, fiz uma nova tatuagem,
me viciei em esmaltes, não consegui bater a meta de 100 postagens.
Senti saudades, senti medo, fiquei triste e feliz. Vivi.


Para 2013:
Não sei. Jesus está no comando.





PS: 2013: o ano do Galo. 13 é Galooooo - (detalhe)




quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

E não foi fim

Nada mudou desde o dia 21 de dezembro.
As coisas de Deus são muito mais tremendas do que podemos imaginar.
Um calendário não poderá simplesmente dizer que dia será o fim.
Não terá fim. Jesus irá voltar.
 
Ainda não aprendemos direito o significado do Natal,
e ainda não sabemos explicar direitinho o que aconteceu nesse dia.
Nem porque ceiamos à meia noite e comemos as mesmas comidas.
 
Nada é tão simples assim.
Não conseguimos explicar a imensidão do céu e do mar,
e nem onde está o final do arco íris.
 
Somos os mesmo incrédulos da época da arca de nóe
e os mesmos pecadores de Sodoma e Gomorra.
Somos bobos em acreditar em conspirações fajutas.
 
Não sabemos do fim.
Sabemos do começo de cada dia.
Da mudança de cada segundo.
E da vontade oculta em nosso coração.
Mesmo assim não podemos fazer nada sem a vontade de Deus.
 
 
 
 
 
 

sábado, 15 de dezembro de 2012

O xodó da Dindinha



Quando vi seus olhos nada na minha vida fez mais sentido.
É como se toda a emoção dentro de mim quisesse sair e eu só conseguia te olhar.
Lágrimas inundaram meus olhos, mas não as deixei cair, pois o sorriso do meu rosto era bobo
de tanta emoção misturada.
Queria te apertar, te morder, te proteger, te levar embora comigo.
Você cheira vida.
Trouxe com você mais amor, mais esperença, mais alegria.
O início de um novo momento, de uma nova família.

Você não tem os olhos da mamãe, nem o nariz do papai. A vovó acha que você é cara dela.
Mas você é apenas meu anjinho.
LUCAS GABRIEL.  Bem vindo ao mundo!









quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Efeito.

"A vida não é medida  pelo momentos que te fazem respirar, mas sim pelos momentos capazes de tirar o fôlego".





Então é isso:
Se jogar de cabeça.
Agir sem pensar (às vezes).
Se arriscar sempre.
Viver cada dia, cada dia.
Aproveitar as oportunidades.
Criar possibilidades.
Dizer "EU TE AMO".
Abraçar que você ama.
Perder um pouco de tempo.
Ganhar um tempo de qualidade.
Deixar o estresse de lado.
Rir de piadas sem graça.
Viver!

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Desabafo!

Pai,  faz mais de um ano que não nos falamos. E isso que dizer que não nos vemos, e nem fazemos contatos por telefone ou mensagem de texto. Fico sabendo do senhor através da boca de outras pessoas, mas são coisas vagas; eu realmente não sei se o senhor está bem. Desde a proximidade do meu casamento rompemos contato; e até hoje você não me viu casada e nem veio na minha casa, nem na porta, nem por curiosidade.
Eu sinto sua falta. Embora eu nunca vou admitir isso pra o senhor, eu sinto muito a sua falta mesmo. Sinto falta das sua brincadeiras, das suas conversas sem nexos, dos seus sonhos de riqueza, das suas “mentiras” deslavadas, do seu jeito.
Quando vejo pais com outras meninas nas ruas, lembro do tanto que a gente saía, dos domingos na feira de carro, dos picolés que o senhor comprava. Lembro quando me carregava no colo quando eu fazia pirraça, e quando me zuava falando que eu ia construir um rio de lágrimas de tanto chorar.  Lembro dos seus carinhos comigo e de como você puxava saco do Diego e como  isso me matava de ciúmes.
Lembro da sua fascinação por carros, e também que até hoje não conheço seu carro novo. Lembro quando você chorou quando me viu depois de muito tempo longe, mas mesmo assim a gente se comunicava por cartas.
 
Pai quando foi a última vez que a gente se comportou como pai e filha?  Quando foi a última vez que almoçamos juntos? Quando foi a última vez que você me deu a benção?
Eu sinto sua falta quando vou dormir, quando acordo e quando realizo alguma coisa importante. Senti sua falta no me casamento, no natal e na passagem do ano passado, no meu aniversário e na minha formatura. Sinto sua falta agora.
Choro às vezes pensando em você, lembrando o quanto que a gente era ligado, o tanto que éramos amigos, e como a gente se dava bem.
Eu cresci pai e sinto falta de um pai.  Tenho medo que a vida nos deixe distante assim pra sempre, até que chegue o nosso fim, e eu nunca tenha tenha coragem de dizer o que eu realmente sinto no meu coração.
Me perdoa por ter um orgulho enorme e nunca te enviar e nem te falar sobre isso.
 
 
Eternamente,
Sua Bruna Gabriela tagarela, cara de panela.
 
PS: :(
 
 
 
 

 

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Você sabe que ama...

Quando acorda de manhã e é capaz de sorrir para uma pessoa do seu lado com o olho cheio de remela e ainda achar ela é a pessoa mais linda do mundo.
 
Quando vc vai há um lugar que essa pessoa não pôde estar e fica sentindo um vazio, nada tem graça, sempre parece estar faltando alguma coisa.
 
Quando essa pessoa te irrita, te provoca e mesmo assim você não consegue sair de perto dela;
 
Quando você se pega pensando nessa pessoa com ela ali do seu lado, contando um caso nada haver e ao invés de você prestar atenção você fica viajando em seus olhos.
 
Quando você ouve a música do Roberto Carlos "Esse cara sou eu" e tenta encaixar a pessoa em cada detalhe da letra.
 
Quando seu coração fica cheio de alegria por ter essa pessoa por perto.
 
Quando alguém fala mal dessa pessoa e você odeia, e embora vc saiba que ela tem defeitos que só você é capaz de aturar.
 
Quando você diz a essa pessoa que a ama mais de três vezes ao dia sem fazer força, e que mesmo com raiva não consegue dormir sem seu beijo de boa noite.
 
 
Você sabe que ama...
 
Quando encontra alguém que te completa, alguém que também te ama!







terça-feira, 27 de novembro de 2012

Somos sim, uma Família!

Somos apenas dois.
Pequeno começo para um grande passo.
A decisão veio depois de um tempo.
Mas sabíamos exatamente o queríamos.
Passamos por cima dos nossos defeitos,
e aprendemos a conviver com eles.
Amamos as nossa qualidades.
Aproveitamos os nossos momentos juntos.
Nos unimos no dia 17/12/2011.
Nos declaramos e juramos nosso amor.
Aprendemos com as dificuldades.
Superamos a diferenças.
Construimos o nosso dia- dia.
Quebramos a nossa rotina.
Brigamos átoa.
Rimos de nós mesmos.
Nos abraçamos sempre.
Nos entendemos.
Somos apenas dois completos.
Somos a nossa família.

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Confissões de uma adulta - (sem crise)

Eu não exatamente perfeita, e claro não totalmente imperfeita.
 
Estou no limite do que é considerado como comportamento humano.
Sofro de estresse compulsivo da TPM, e acordo de mal humor quando alguém me liga de manhã
ou quando me acordam atoa.
 
Eu me entrego loucamente para o amor,  e me engano facilmente com as amizades.
Sinto de falta de algumas pessoas, e vejo sem necessides algumas outras.
 
Detesto que me liguem apenas para compartilhar problemas, e
detesto mais ainda quando preciso dessa pessoa e ela não pode me ouvir.
 
Odeio ficar em casa atoa, mas confesso, amo ver sessão da tarde em dias de chuva.
 Preciso urgentemente de dinheiro, mas prezo demais a felicidade.

Gosto de ler.
Gosto de dormir.
Gosto de ver TV.


Sinto falta da adolescência.
Gosto de ser adulta.
Estou preparando para velhice.


Não Me deixe só, que eu tenho de escuro. (Vanessa da Mata)

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Estou hipnotizada

Não tiro os olhos das páginas. Aquela sensação de preenchimento me domina no momento em que vou acompanhado as letras entre as linhas. Da última me vez que me senti assim, me lembro de estar lendo Sidney Sheldon e me agraciando com as reportagens feita por Dana Evans em "O céu está caindo". Nunca me debrucei por tanto tempo em livro, e nunca gostei de continuações da mesma história. Mas Christian e Anastásia estão me dominando. Já li o primeiro livro e estou no segundo de uma série de três. Leio 100 páginas sem nem sentir. Me derramo naqueles diálogos simples e ao mesmo tempo estonteantes. Como sempre a imaginação me coloca dentro dessa história intrigante, sensual e ao mesmo tempo sem sentido. É simplesmente irreal e isso é o que mais me fascina. Quando não estou lendo, tenho que estar com o Diego, é o único jeito de me sentir mais que preenchida. Mesmo assim, se tornou um vício. Li 500 páginas do primeiro livro que minha mãe me emprestou "Cinquenta tons de cinza" em quatro dias. Me desesperei em pensar que não poderia ler o próximo "Cinquenta tons mais escuros". Santo google, pesquisa rápida e encontra a versão em pdf no blog Leitoras Compulsivas. Fico feliz em saber que não sou só eu que estou mastigando esse livro loucamente. Quando Diego chega do trabalho, faço questão de contar cada detalhe lido, pra me lembrar da paixão e da loucura descrita em cada linha. Coloquei o livro em meu telefone, não consigo me imaginar sem ler nem quando o computador estiver desligado. Já estou me preparando para continuação no livro três "Cinquenta tons de liberdade"; e aí sim acabar com essa saga hipnotizadora.
 
 
FIM.
PS: Desculpe, mas tenho que ler.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Desliga a TV e vai ler um livro






 
Teoria de como ter um dia melhor, sair do páis, conhecer novas culturas, viajar pelo seu imaginário.
Sem sair do seu sofá da sala.











 


quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Sem razões

Poderia ter passado o dia pensando no que escrever...
se tudo estivesse perfeito.
Poderia ter simplesmente me colocado em frente ao computador...
se o tempo tivesse passado mais devagar.
Poderia ter jogado meus dedos  frenéticos no teclado...
se fosse em um momento de raiva.
Poderia ter colocado música...
se o problema fosse só o silêncio da minha casa.
Poderia ter ligado a TV na hora da novela...
se quisesse ouvir um diálogo.
Poderia ter saído pela rua e sido banhado pelos raios de sol...
se a minha alma estivesse precisando de luz.
Poderia ter caído de cabeça...
apenas se eu tivesse me lembrado que Jesus me "dá asas".
Poderia ter dito ser crise de adolescente...
se não estivesse na fase adulta.
Poderia pegar o telefone e ligar pra quem eu sinto saudade...
se não fosse o orgulho que me dói por assumir essa vontade.
Poderia chorar...
se as lágrimas colocassem pra fora tudo que me engasga, sufoca e amarga.
Poderia ter percorrido o mundo em um minuto...
se estivesse em jogo a vida de quem amo.
Poderia ter parado e pensado por dois minutos...
se tivesse apenas duas coisas na minha cabeça pra serem resolvidas.
Poderia parar de pensar em tudo o que poderia ter feito...
se estiver resolvido "poder".



Posso orar.
Vou orar.
A fé remove montanhas.










segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Ela será madrinha!



Ela já o ama, muito; isso ninguém pode negar. O coração dela acelera só de pensar no rostinho que ele pode ter, quando ele mexe então na barriga da cunhada, todos os cabelos do seu braço arrepiam. É lindo. Lucas Gabriel. 7 meses na barriga e uma tia de primeira viagem. Não dá pra esconder a ansiedade de vê-lo nascer. Ela vê as roupinhas. E se sentiu extremamente homenageada com  segundo nome que o Lucas irá receber. Está igual boba, preocupada até com que roupinha ele irá sair da maternidade. Pergunta sempre pela cunhada, e tudo que vê que comprar de presente. É um sentimento único que ela sente, nunca sentiu isso por ninguém. Já imagina a festa de um ano, e a vozinha doce a chamando de titia. Será moreno? Sim, a teoria que ela tem é que irá puxar o seu irmão. Os 2 meses restantes parece uma eternidade.  Mal sabia ela do que a esperava. em um domingo pacato, entendiante até, ela recebe a notícia da boca do irmão: " _Você será a madrinha"! No momento uma emoção a consome. 1° sobrinho, e ela madrinha? Perfeição. Uma alegria invade seu peito. Não sabe se ri, não sabe se chora, fica em estado de choque. Ela será madrinha!

 


PS: Essa foi uma das notícias mais incríveis que tive na minha vida. Nunca imaginei que meu irmão mais novo e chato me daria essa honra. Até agora estou estasiada. É lindo, é forte, é maravilhoso!









 

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Só com nós dois


Fica mais fácil resolver os problemas.
Fica mais fácil conversar.
Fica mais divertido assistir TV.
Fica mais legal fazer almoço.

Fica mais fácil contornar situações.
Fica mais fácil entender o que se passa.
Fica mais fácil de escutar.
Fica mais fácil saber qual a sua vez de falar.

Fica mais legal deitar na cama.
Fica mais divertido jogar videogame.
Fica mais engraçada a piada.
Fica mais gostosa a companhia.
Fica lógico o casamento.


Em uma relação a dois, não existe um terceira pessoa.
Fica mais difícil se for assim.




quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Nada

Nada para dizer.
Nada para ser dito.
Nada para comprar.
Nada de necessidade.
Nada para ver.
Nada ao alcance dos olhos.
Nada haver.
Nada foi entendido.
Nada consta.
Nada está devendo.
Nada escrito.
Nada para ser ler.
Nada feito.
Nada foi fabricado.
Nada de aprendizado.
Nada para ensinar.

Nada é muita coisa.
Nada é nada.




segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Para uma garota vencedora.




Quando tinha 16 anos, estava passando por uma fase difícil da minha vida, estava tendo diversos conflitos internos, mudanças de humor e falta de características na personalidade. Brigava demais com minha mãe, tinha complexos de inferioridade, etc.
Para me salvar disso, minha mãe me deu um livro chamado "Para uma garota vencedora". Aparentemente infantil, o livro era todo rosinha, cheio de brilhos e desenhos.
Não sabia que 60 página poderiam mudar a minha vida. 
Quando ganhei, me recordo que comi o livro, li desesperadamente cada página. Mas me exigia calma. É uma livro interativo. Você tem que ler, pensar e responder as coisas nele mesmo. E isso me deixava ainda com mais ansiedade para terminar.
Terminei, e com isso me tornei uma nova mulher. Aprendi a contornar melhor meus conflitos internos.

Agora ao 22 anos, casada, feliz, me deu saudades de ler o que havia escrito naquelas linhas, mas não fazia a mínima ideia de onde o livro havia ido parar. Busquei ajuda com minha mãe e encontramos. CHOREI! Quando vi aquela capa rosa brilhante, me lembrei daquele momento da minha vida, e de como havia sido difícil e como aquele livro tinha me ajudado.
Comi o livro novamente, percebi que um dos maiores sonhos que havia relatado lá, eu já realizei. Me senti feliz, e ao mesmo tempo me senti impotente. 
Aquela Bruna com 16 anos ainda existe em mim, ainda tenho alguns dos mesmos sonhos que ainda não realizei, as mesmas vontades. CHOREI novamente.
Isso tudo me inspirou a rever a minha vida e responder novamente os perguntas do livro, para daqui há uns 6 eu possa novamente voltar a essa época e saber quais sonhos e conflitos moviam o meu coração.






sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Dinâmica de grupo

Você chega e fica olhando tudo e todos ao seu redor. Começa a ficar insegura com a roupa e a arrumar cada detalhe do cabelo. Repara em cada detalhe das outras candidatas, desde os sapatos, até as unhas só para ter certeza de que você não exagerou, e que veio com a roupa certa. Tenta se lembrar de cada parágrafo que você leu sobre a história da empresa e de detalhes importantes. Fica imaginando na sua cabeça cada palavra que vai dizer para conquistar a vaga, cada frase feita e cada palavra de impacto para conquistar a psicóloga. Começa a se lembrar das entrevistas em que obteve sucesso e imagina  uma receita mágica para conseguir o emprego. Coração super acelerado, várias coisas que passam ao mesmo tempo na cabeça e o super ego dizendo que você é melhor que as outras e vai conseguir. De repente todas são chamadas, seu coração começa a sair pela boca. Todas se sentam em uma mesa redonda e começam a se olhar atônitas; aposto que todas compartilham da mesma insegurança. Entra a responsável pela empresa que vai conduzir a primeira etapa eliminatória. Fala um pouco da empresa, diz coisas vagas e começam os testes. Um texto pra escrever. Tudo que está na sua cabeça some de repente, e você vê todas as candidatas com a metade da folha branca escrita e você nem sabe sobre o que vai discorrer. Começa a dar um desespero. Você começa a ter ideias e coloca no papel, mas o resultado do texto não te deixa feliz. Todas sentadas na mesa redonda  começam a se soltar e compartilhar seus medos. A psicóloga volta e pede a cada um pra falar sobre você. Você já sabe, afinal ficou ensaiando enquanto esperava. Sua vez, você trava, fala pouco, a psicóloga sorri, elogia seu tom de voz e agradece.  Você relaxa, mas acredita que poderia ter sido bem melhor.  A psicóloga diz: "quem receber um e-mail não foi aprovado para próxima etapa, quem passar receberá uma ligação" . Vai embora e no outro dia fica aguardando aquela tão sonhada ligação. Metade de você ainda confere o e-mail pensando que não foi dessa vez. Até agora nenhuma resposta, apenas ansiedade.
 
 
 
 
 
 

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Encaixe


Algo realmente pode ter se perdido no caminho. Alguma coisa pode realmente estar desencaixado. Mas ao longo desse caminho estamos juntos. A cada passo que demos ao longo desse caminho andamos lado a lado. Andamos de mãos dadas. Nos ajudamos a levantar. Entre altos e baixos algo pode ter se perdido e caído nesse caminho. Mas não nos soltamos. Não desistimos. Não voltamos para casa. Ficamos um pelo outro. Embora não tenha paciência para me escutar, sempre segura a minha mão. Ás vezes liga com prazer apenas para falar que me ama demais. Me elogia quando estou bonita. Me elogia pela manhã quando estou descabelada. Nunca pensamos em nos deixar. Você reclama mesmo, sei que você é assim. Mas me ajuda quando não consigo fazer algo. Se preocupa comigo sempre. 
Algo realmente pode ter se perdido no caminho. Mas nós rimos muito, nos divertimos um com outro. Temos coisas em comum. Gostamos de algumas mesmas coisas.
E nos amamos demais, isso eu sinto. Temos uma química, uma vontade de querer estar um ao lado do outro. E mesmo que algo tenha se perdido na caminho, nós juntos vamos encontrar, e mesmo que não acharmos, o nosso amor é GRANDE  e forte o suficiente para reconstruir o que se perdeu, ainda melhor.
Não foi atoa que há 10 meses atrás eu olhei dentro de seus olhos e disse "até que a morte nos separe".
FELIZ 10 MESES DE CASADO... Na alegria, na tristeza, na saúde e na doença, na riqueza e na pobreza... Te amarei todos os dias da minha vida!



terça-feira, 16 de outubro de 2012

Desencaixe










Tudo está bom.
Exceto seu rosto que diz ao contrário.
Estamos perdendo as nossas coisas em comum.
Não conversamos muito, exceto quando você quer.
Meus assuntos não são mais interessantes.
Quando me estresso ganho sorvete, nunca beijo.

Tudo está bom.
Exceto no seu tom de voz na obrigação de me ligar na hora
do seu almoço.
Não nos entendemos, exceto quando precisa de um favor.
Age como se quissesse voltar pra casa.

Tudo está bom.
Exceto porque você só reclama.
Não temos mais os mesmos planos, ou você está sonhando demais sozinho.
Me tornei um fardo, exceto quando você encontra todas as
suas roupas limpas.

Tudo está bom.
Até eu precisar de um ombro pra chorar e você perder a paciência.
Até eu precisar de um amigo e você não querer conversar.
Até eu falar alguma verdade que você não quer ouvir.


Rimos muito, confesso.
Nos divertimos quando saímos, confesso.
Temos algumas coisas em comum, ou muitas ainda, confesso.
Nos amamos demais, eu sinto.

Algo se perdeu no caminho e não estou conseguindo encontrar;
e você não se dispôs a ajudar.

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

O inteiro

Metade de mim que desesperademente ir embora
A outra metade insiste firmemente em ficar.
Metade de mim entende o que está acontecendo
a outra metade finge não estar acontecendo nada.
Metade de mim tem absoluta certeza
a outra metade é um ponto de interrogação constante.
Metade de mim que gritar e colocar tudo pra fora
a outra metade se contêm, e prefere ficar com tudo guardado.
Metade de mim sente uma tremenda falta
a outra metade alimenta o ódio.
Metade de mim ama loucamente
a outra metade tem algumas coisas a melhorar.
Metade de mim tem razão
a outra metade apenas desvaneios.
Metade de mim não é nada
a outra metade não é nada sem a outra.
o inteiro.



sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Eles não usam mais 23...




Sentada no sofá da casa da minha mãe na quarta à tarde passou um monte de coisas na minha cabeça.
Samuel Henrique estava deitado no meu colo com os pés pra cima... 4 anos completos, e eu perguntei pra minha mãe: Ele calça 23?
Minha mãe sorrindo respondeu: 23? Que nada ele calça 27/28.
Me assutei com a resposta.
Me lembro de cada detalhe do nascimento, dos apertos, das fraldas,
das roupinhas que logo deixaram de servir.


Tanta coisa se passaram em 4 anos.
Eu me formei na faculdade.
Eu casei.
Meu irmão mais novo vai ser pai e eu serei tia.
Minha mãe está cada dia mais magra e linda.
Meu pai biológico se tornou um idiota.
A Adriana Luiza está como uma moça.
Unhas pintadas, cabelo arrumado.


Se eu fosse comprar sapatos pra eles de presente, realmente iria o tamanho.
Com o passar do tempo e as coisas acontecendo na minha vida não percebi o tanto que eles cresceram.
São espertos, inteligentes e grandes.
Estão deixando de ser bebes, e o pior eu estou ficando velha (rs)

O que aconteceu no sofá da casa da minha mãe naquela tarde de quarta-feira foi um momento raro.
Samuel e Adriana não gostam mais de colinho como antes.
O Samuel não gosta mais de beijinhos toda hora e gosta de tirar foto só quando está bonito.
A Adriana é vaidosa, sempre quer estar com os cabelos arrumados
 e sempre discute comigo com se tivesse 22 anos.
Os dois quando de cantar pra eu filmar... Os dois são apaixonados pelo meu amor e pela Natália.
Entendem tudo qua gente diz, e até se metem nos assuntos.
São manhosos.


A quantidade de coisas que mudaram na minha vida, também mudaram na vida deles.

Eles cresceram e não usam mais sapatos tamanho 23.

terça-feira, 25 de setembro de 2012

Sei que sou feliz...



quando o relógio desperta às 6 da manhã e eu ganho um beijo.
quando ganho um elogio mesmo estando com a cara amassada.
quando faço uma gororoba e meu amor come tudo.
quando recebo uma mensagem de texto da minha mãe falando que ama.
quando me emociono com a novela das 7, sem achar que minha vida está ruim.
quando fico mais perto de quem eu amo.
quando percebo que meus amigos sempre estarão comigo.
quando vejo comentários no meu blog.
quando curto preguiça no meu sofá vendo "Vale a pena ver de Novo".
quando minha prima Ju liga pra falar bobagens.
quando vejo os vídeos que tenho da Adriana e do Samuel.
quando lembro que vou ter um sobrinho.
quando me olho no espelho e me acho bonita mesmo sem maquiagem.
quando ganho uma surpresa.

Sei que sou feliz...
quando acordo pela manhã e vejo que Jesus me deu a chance de viver mais um dia!










segunda-feira, 17 de setembro de 2012

9 meses


Passaram voando esse tempo que fiquei ao seu lado. Parece que foi ontem que te vi super emocionado no altar esperando a minha entrada. Ás vezes me sinto como no primeiro dia da nossa vida juntos, e ao mesmo tempo me sinto como se já estivéssemos juntos a vida toda. Aprendi muitas coisas com você, e ainda hoje aprendo, e acredito que te ensino muitas coisas também. Me surpreendo como no primeiro dia com seu toque, com seus abraços, com as rosas que você trás de vez em quanto. Esses nove meses só fizeram aumentar meu amor. Se nosso casamento fosse um filho, esse mês ele teria nascido: então considero nosso primeiro filho. Nove meses de descobertas, de companheirismo, de cumplicidade, de amor. Tivemos brigas, claro, mas nada que pudesse abalar a certeza de querer ficar ao teu lado para o resto da vida.
Te amar é a coisa mais maravilhosa do mundo. Casaria com você inúmeras vezes só para comemorar várias datas no mês o prazer de estar ao teu lado.

Te amo mozão, cabeção, meu lindo.
FELIZ 9 MESES DE CASADOS!


domingo, 16 de setembro de 2012

Eu

Não sou a mesma.
A cada dia que passa sou um pequeno grão de areia que munda conforme o vento.
Não gosto mais das mesmas coisas.
Não compartilho mais meus segredos com as mesmas pessoas.
A cada dia que passa amadureço mais e ao mesmo sou imatura para alguns assuntos.
Não entendo a capacidade humana de magoar, nem de mentir.
Não confio mais em todos os sorrisos lindos que encontro pelo caminho.

Sou mulher, tenho minhas responsabilidades.
Mas confesso amo me sentir carregada no colo.
Não gosto de fingimento, e odeio fingir pra agradar qualquer tipo de pessoa.

Não sou realmente a mesma.
Ainda tenho crises de choros na TPM,
mas agora entendo que o mundo não vai parar para assistir meu desabafo.
Aprendi que até a minha mãe pode me decepcionar.
Todos assim como eu são imperfeitos.
Ainda não entendo as guerras, e nem a falta de solidariedade.
A minha inocência ainda acredita no amor e no perdão.
A minha certeza mantém firme a minha fé em Jesus.


terça-feira, 28 de agosto de 2012

Não sei...

Não sabia que tinha tantos defeitos assim.
Não sabia que te incomodava tanto.
Não sabia que as coisas estavam ficando difíceis.
Não sabia que algumas coisas não estavam sendo ditas.
Não sabia que isso ia acontecer.
Não sabia que as qualidades estavam sendo sufocadas.
Não sabia que estava se sentindo só.
Não sabia que ia ser assim.


Não sabia e não sei de mais nada.

domingo, 12 de agosto de 2012

Pai

Deveria dedicar esse dia a você. Deveria te dizer parabéns por seu pai a 22 anos.
Mas infelizmente pai, não poderei dizer nada disso.
É muito fácil achar que é pai de uma menina e se omitir a suas conquistas.
É muito fácil depositar uma pensão todo mês e não saber as reais necessidades de seus filhos.
Pai, queria te dizer que você é hoje a minha pior decepção.
As únicas pessoas que sabem que você é meu pai, são aquelas que insistem em afirmar que isso é uma fase e que você vai reconhecer  que está perdendo a vida de seus filhos.


Você não foi no meu casamento, não ligou para o seu filho quando soube que ele ia ser pai.
Não apareceu na minha formatura, nem me ligou no meu aniversário.
Eu não tenho uma foto com você há mais de 12 anos.
Você nem sabe a minha cor favorita,
Nem o nome dos amigos, e nem o que eu ando fazendo da minha vida.
Não sabe das minhas tristezas, das minhas alegrias, não faz parte da minha história.


Andar com uma foto minha na carteira para aparecer para os seus amigos, não te nenhum pouco pai.
Você ficou longe por força do destino, agora você fica longe por vontade própria.
Por mais que finja que eu sou forte, eu sinto sua falta.
Sinto falta das suas piadas sem graça, das suas brincadeiras inconvenientes, dos seus papos engraçados.
Mas me recuso a te procurar, me recuso a te ver, me recuso a te perdoar.


Aprendi que pai é quem cria,
é quem busca a gente à noite na faculdade,
é quem segura o braço da gente na entrada da igreja no casamento,
é quem se emociona com as nossas conquistas.
Pai é quem quer ser.
é quem participa,
é quem compartilha,
é quem age como pai.


FELIZ DIA DOS PAIS: só escuta quem realmente é.



terça-feira, 31 de julho de 2012

Momento da minha vida


Tentando entender esse momento da minha vida
 em que sobra muito tempo para pensar e pouco dinheiro para realizar.
Em que fico muito tempo sozinha e sempre tenho os mesmos assuntos para conversar.
Esse momento em que estou 7 quilos mais magra e com auto-estima mais baixa.
Um momento em que sigo todas as novelas e odeio não ter nada para fazer no
horário que elas passam.
Tentando entender porque o meu coração está vazio, e ansiedade me consome.

Tentando entender, coisas que nunca entendi.