quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Das coisas entaladas

Há dias que eu queria escrever este post, mas estava evitando ter dó de mim mesma. Puta merda! Dói demais quando a gente se depara com certas coisas da vida e descobre que algumas coisas só fazem sentido quando se tem outras. Estou em um momento ligeiramente ruim em algumas partes da minha vida. Não posso generalizar pois me sinto ótima com Jesus; ainda aprendendo mais e mais em como não ter momentos de crise como este. Queria fugir por um tempo, colocar a cabeça pra funcionar no outro lado do mundo, ter ideias novas, ou mergulhar de cabeça no mar; para pequenos minutos de paz. Se não pudesse isso, queria correr na chuva, correr de verdade, ficar encharcada e ter sensação que as coisas ruins foram levadas pela força da água no meu corpo. Quero acordar e ter a sensação de que as pessoas ao meu lado não estão ali por interesse, quero ter menos dinheiro e os mesmos amigos. E não ter nada de dinheiro e ainda assim eles estarem do meu lado. E quero parar te ter a sensação que o dinheiro fazia diferença para a permanência de alguns do meu lado. Dói mesmo quando a gente depara com situações sem controle, nada que eu possa mudar, ou mover e olhar para o lado e não tem ninguém para te dar  a mão. A teoria de "juntos vamos mudar o mundo", não funciona quando o mundo é apenas o meu. Colo de mãe serviria, um abraço apertado da mãe também. Mas com o tempo descobri que "cada um por si" é o que importa para todos. E não adianta argumentar: alguns acham que ligações resolve o problema. Pensar em me jogar da ponte, não pensei... apenas agora ao escrever isso aqui.  Talvez resolvesse meus problemas, mas causaria vários outros para o Diego. Não quero ser problema para ninguém. Todo munda acha que está tudo bem quando você senta em um bar, e joga conversa fora. E acham que você tem problemas quando senta no mesmo bar e enche a cara; mas ninguém quer saber qual o seu problema quando você deixa de ir. Quem nunca se sentiu assim? Quem nunca se viu sozinho? Quem nunca descobriu amigos e "amigos"? Quem nunca?! Eu nunca; até me sentir agora, me ver agora e descobrir agora.



quinta-feira, 14 de novembro de 2013

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

O tempo que passa voando....

A vida que está corrida demais.
Nós que estamos com o tempo cheio.
Mudamos as prioridades.
Redefinimos a ordem dos fatores.
Passamos a nos dedicar mais.
Esquecemos que algo pra trás.
O tempo que passa voando....
Ou você vendo o tempo passar.

terça-feira, 8 de outubro de 2013

Comer e não se arrepender

A busca pelo corpo perfeito me incomoda demais. 
Sempre fui magrinha e magrinha até os meus 19 anos. 
O meu corpo não me incomodava, não tinha dificuldade pra comprar roupas.
Mas sempre ouvia críticas que estava magra demais, que poderia ganhar um corpinho, etc.
Ganhei um corpão. Engordei além da conta.
Me perdi na comida, perdi o controle do peso. Fiquei triste demais.
Não percebi que estava ficando ruim comigo mesma.
As mesmas pessoas que mandaram eu ganhar um corpinho, 
agora me diziam que eu precisava perder um pouco de peso. Aff.
Comecei a me incomodar e entrar em colapso. 
Não parei de comer doces e então nada que fazia reduzia meu peso. 
Até a minha mãe me incentivar e eu começar a me cuidar um pouco.
Emagreci dez quilos, mas como estava muito gorda, nem deu uma grande diferença.
Tudo bem. Fiquei bem melhor com meu corpo. 
Mas alguma coisa ainda me incomodava.
Fiquei pouco tempo feliz com o novo peso. Entrei na academia, e comecei a fazer dietas malucas. 
Claro, não foi pra frente. Mas ainda continuei insatisfeita com meu corpo.
Faço caminhada, pulo corda e nada. 
O peso é o mesmo, a ansiedade é a mesma. E ponto.
Acordo insatisfeita do corpo. 
Só queria comer e não me arrepender de mais nada.

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

A parte Bruna de mim que não me deixa mentir.



Posso até tentar ser sensata. legal e bacaninha. Mas não sou.
Embora eu tente ser boa, e não boba, às vezes erro nesse caminho.
Tenho mudanças constantes, mas nada que mude muito, que seja extraordinário, que saia de mim.
Por um lado é bom ser a mesma, mas por outro é difícil se manter.
Aprendi falsidade com pessoas falsas, e pratico com elas.
Aprendi amizade na hora da dificuldade, do abandono, da necessidade,
e procuro manter os amigos por perto sempre.
Sou meio desnaturada, não sei organizar meu tempo, e quase não tenho tempo pra nada. E vivo assim.
Sinto falta da mãe todos os dias (ela é viva), depois do casamento todos os dias são assim.
Desisti do meu pai, e da vontade de me aproximar dele.
Tenho novos projetos, alguns colocando em prática, outros só sonhos.
Me permito sonhar, voar, comer nuvens de algodão.
A queda às vezes é grande, e muitas das vezes dói, mas vale a pena.
Nada que fiz até hoje permitiu voltar atrás, mas aprendi que a vida é assim.
Cometi erros, cometo erros, cometerei erros.
Nada combina mais comigo do que branco e rosa.
Clichê.
Vida.
Mas tem um lado Bruna que não me deixa mentir: sou assim.

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Rock in Rio 2013

_"A maior loucura que já fiz na minha vida!"

Não tenho nem palavras para descrever a sensação. Primeiro porque nunca me imaginei em um evento tão bacana e tão grande.
Aliás nem mesmo depois de ter os ingressos em mãos, imaginei que fosse.
Passei apertado, fui sem lugar pra ficar.
Me joguei com a cara e com a coragem literalmente.
Até pulei da tirolesa em frente ao Palco Mundo.
Passei a noite em claro.
E fiquei 14 horas na Cidade do Rock.




Mas valeu a pena demais.
Só isso basta!

quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Os cílios com rímel

Demorei pra perceber que era necessário crescer.
Assumindo consequências sozinhas e arcando com a maioria das coisas que escolhi: certas ou erradas.
Por um tempo pensei que teria minha mãe pra tudo, para aparar todos os erros, me ensinar sempre o caminho que devo andar, e me dizer não quando necessário.
Mas nada é assim. 
Cresci e minha mãe já fez tudo que ela podia.
A vida me levou por um bom tempo, me empurrou e fiz coisas que nem pensava em fazer e até algumas que não queria fazer.
Passei por crises, superei obstáculos, chorei demais, perdi e recuperei amigos, além de fazer novos amigos.
Me interessei por diversas coisas, e viciei em outras. 
Desinteressei de várias.
Vi que as coisas não são fáceis pra todos, mas mais para alguns do que para outros.
"Apanhei" em alguns casos e tive que aprender na marra.
Tive crenças e princípios, procurei não perdê-los, mas modifiquei o modo em que via as coisas.
Fiz coisas erradas, tentei consertar, paguei com isso; melhorei para não repetir.
Me amei, me joguei, "me ferrei", caí de cabeça. 
Nada mais doeu tanto do que a falta que certas pessoas me fizeram.
Aprendi.
Aprendi muito.
Mas tenho muito a aprender.

Nada é vida é como os cílios depois de um rímel.

terça-feira, 13 de agosto de 2013

O fato de eu estar feliz

Não tem nada especial.
São os dias de sol quente.
As noites frias, com nós dois no cobertor.
O vento que bagunça o cabelo.
As risadas sem nexo,
as piadinhas sem graça.
Seu sorriso.

Não tem nada especial.
É a gente andando por aí, sonhando...
As comidas especiais.
As idas nas casas da mães / sogras.
A roupa suja depois de um sorvete.
Suas zoações comigo.

Não tem nada especial.
É a vida da gente.
É vida que a gente leva.
É Deus.
É as imperfeições de um relacionamento.
É o nosso amor.



segunda-feira, 29 de julho de 2013

Um pouco mais que isso

Sabe aquela sensação de se sentir um pouco mais?
Nada de se gabar, nem se achar melhor que os outros.
A sensação de saber que pode mais, que é mais.
É o que me domina no momento.

Acho que estou perdendo tempo.
Não me encontrei no meu mundo.
Sempre achei e acreditei que era mais que tudo isso que sou hoje.
Me tornei, nada.

Uma sensação esmagadora de que o mundo ao redor não faz sentido.
Seria melhor se estivesse fazendo o que amo?
O que eu amo?
Perdida nos próprios sonhos.
Sabendo que sou um pouco mais.

Nada de valorização no trabalho.
Amolações em casa.
Nada do era sonhado, nada do que foi buscado.
Apenas  a busca por um pouco mais de algo que não se tem.

Sabe aquela sensação de sentir um pouco mais?
Algo mais?
Não.
Preciso me tornar um inteiro. Sem mais.




quinta-feira, 25 de julho de 2013

Todo o meu coração

Sempre fui atleticana, desde quando nasci.
Meu pai era fanático. Me levava no Mineirão e tudo.
Tinha uma paixão imensa pelo Galo.
Clube Atlético Mineiro sempre, e sempre.
Por um tempo parei, fui pra faculdade, perdi o gosto.
O Galo foi pra segunda divisão.
Comecei a torcer de novo,
aquela emoção dominava o meu peito.
Torcer para o Galo sempre é sofrer mesmo.
As "marias" (cruzeirenses) sempre zoam, e mesmo assim:
Galo uma vez, Galo até morrer.
De repente o time teve uma excelente campanha no brasileirão do ano passado.
E foi para Libertadores.
Metade do mundo nem acreditava que o Galo passaria da fase de grupos.
E foi indo, foi com emoção, com garra, com dificuldade, sofrido.
#euacredito.
Mas mesmo assim, final inédita em anos.
Meu coração acelerou.
Vi um jogo inteiro sem nem tirar o olho da tela.
Aquelas imagens da torcida, os jingles, os bandeirões.
Uma emoção contada em minutos,
em cada lance, em cada tempo, cada chute uma emoção indescritível.
O Galo me fez comer unhas até o segundo tempo,
depois me fez ficar tensa até os 42 minutos do segundo tempo.
Ehhh Galo.
Sempre sofrido.
Sempre emocionante,
prorrogação, pênaltis.
GALO CAMPEÃO.
Não foi fácil como eu descrevi,
mas foi lindo de ver,
emocionante de sentir,
indescritível.

Parabéns ao Galo, parabéns a torcida (massa atleticana).
Libertadores 2013 é nossa.

Hoje só o sorriso no meu rosto pode descrever a felicidade que vem desde ontem.

Sempre fui atleticana e serei até morrer.

"Clube Atletico Mineiro uma vez até morrer...♫♪"




terça-feira, 16 de julho de 2013

Os sonhos possíveis são:

quando se tem Jesus na sua vida.
quando você tem fé.
quando você se permite sonhar.
quando você acredita.
quando você se entrega.
quando você não "fofoca" para um monte de gente invejosa.
quando você luta.
quando você vai atrás sem medo de errar, cair ou levar um não.
quando você tem um parceiro para te ajudar.
quando você quer muito.
quando se torna um objetivo de vida.
quando você sonha todas os dias.
quando você realiza um e sonha outro.


Então Bruna, o que está fazendo aqui?

quinta-feira, 4 de julho de 2013

Quando começa a pensar sobre as coisas

Nunca pensei bem sobre os efeitos da adoção. Eu só pensava que era uma boa ação.
Na adolescência sempre pensei sobre isso. Com o tempo eu parei de pensar sobre isso.
Até o dia em que a minha mãe adotou a Adriana.
No começo estranhei, não sabia como agir e nem sabia como gostar de uma pessoa que não era do mesmo "sangue".

Por muito tempo neguei,  e para algumas pessoas nunca contei. Sempre dizia: 
_ Ela é minha irmã, gêmea do Samuel (afinal eles são da mesma idade.)

Parei de negar, afinal a maioria das pessoas sabia que ela era adotada, mesmo sendo tão parecida comigo.

O amor surgiu de um jeito inexplicável. De repente ela era a irmã mesmo. Aquela que a gente sempre sonha desde pequena. Aquela para arrumar o cabelo, fazer companhia e até brigar.
(Podem acreditar, a gente briga mesmo tendo 18 anos de diferença -rs) E agora não sei viver mais sem ela.

Mas a Adriana tem mais 4 irmãos. E um dia dele vi ela encontrando com eles. Os abraços , as conversas, os sorrisos e o brilho no olhar.
Senti ciúmes. 
Depois comecei a pensar nas coisas: Eles são irmãos, ela é minha irmã. 
Me imaginei longe dos meus, longe do Diego, do Samuel e agora longe da Adriana.
Uma lágrima escorreu no canto do olho.
Como as coisas foram confusas pra mim, imagina pra Adriana?
Tudo que eu pensava sobre adotação, mudou.
Não sei nada sobre efeitos, consequências, nem sobre significados.

Posso dizer:
Adoção é amor, entrega, participação, é trazer alguém para família.
É torna alguém parte de um todo.
É coisa de Deus.

E a gente realmente entende certas coisas, quando começamos a pensar sobre ela.


Eu e a Adriana com anéis iguais rs

quarta-feira, 26 de junho de 2013

Você torna os meus dias especiais

Não precisa ser uma data comemorativa.
Nem um dia tachado como especial.
Nada de aniversário de namoro, casamento.
São os dias.
São os dias que estou com você.
São as horas que passamos juntos.
São os detalhes que compõe o todo.

Não precisa ser em restaurante chique.
Nem em um barzinho especial.
Nada de flores, ou arrumação demais.
Nem precisa ser de salto de alto.
Pode ser em casa, de manhã, à noite.
Na lanchonete da esquina.
Na rua mesmo.
Pode ser até nas risadas dentro do bus.


São os realmente os dias,
as horas, os momentos e todo o conjunto da nossa rotina.
A quebra da rotina.
São as ligações exageradas.
São os bilhetes.
A surpresas de encontrar chocolate na bolsa.
Os almoços durante a semana.

São somente os dias que tenho e terei você perto de mim.

FELIZ DIA DO não é uma data especial hoje.
Somos nós.



quinta-feira, 20 de junho de 2013

É assim

Eu cansei de ter que opinar sobre tudo, e fazer e falar o que as pessoas esperam que digo. 

Eu não quero ir pra ruas gritar sem um foco, eu tenho opiniões diferentes sobre determinados assuntos. 
Não quero tomar certas atitudes que considero precipitadas.

Eu não gosto de ser dona de casa.
 Nem quero ficar perdendo meu tempo tentando agradar os outros. 
Nem todos tem que realmente gostar do modo como sou e do modo que cuido das minhas coisas.

Não gosto que opine no modo em que faço as coisas.
As pessoas podem dizer e eu posso ouvir, posso até fazer. 
Não venha me impor coisas.

Gosto de olhar mais de uma coisa, e mesmo depois de olhar, não gostar de dizer o que vi. 
Não espere de mim que diga alguma coisa.

Eu não sou como ninguém. 
Posso ter fases e crises que lembram uma ou outra pessoas. 
Mas definitivamente não sou e nem serei outra pessoa.

Não tenho nada a esconder. 
Não me faço para "conquistar pessoas". 
Não tento agradar o mundo, preocupo-me em agradar a Deus.

Eu posso ser assim, posso mudar. Mas sempre serei eu.

segunda-feira, 17 de junho de 2013

Sabe que dia é hoje?

Para alguns apenas segunda-feira
para outros, uma segundona brava.
Para os demais apenas o dia 17 do mês de junho.
Para outros dia de protestar.

Para mim e para você;
Dia de comemorar 1 ano e 6 meses de casadinhos.


Todos os dias com você são inesquecíveis.

Feliz aniversário de casamento.

quarta-feira, 12 de junho de 2013

#happyvalentinesday

O dia que te faço um coração com as minha mãos.
Te deixo bilhetes em locais estratégicos.
Escrevo cartinhas perfumadas.

Fico rindo atoa pensando em você,
e lembro de cada ano que comemoramos essa data.

Te faço corações de papel, 
escrevo com letras garrafais que "TE AMO".
Deixo bilhete na geladeira,
aguardo o fim da dia para te abraçar.

Crio expectativas com seus presentes,
planejo a noite,
faço mimos.

O dia do vermelho,
dos corações apaixonados,
das vitrines fofas,
das coisas fofas.




TE AMO mais que ontem.
Mas não porque hoje é hoje.
Mas porque hoje é depois de ontem, e a cada dia te amarei mais.


#happyvalentinesday.




segunda-feira, 3 de junho de 2013

Isso sou eu

Se não fosse as minha caixas cheias de memórias...

Se não fosse as minha manias gritantes por esmaltes,
ou aquela ideia de entender tudo de maquiagem.
Se não fosse os experimentos nas unhas e rosto.
Não seria eu.

Se não fosse Deus na minha vida
Se não fosse a minha mãe me escutando e aconselhando,
ou meu amor me dizendo que ama loucamente,
e se tudo fosse perfeito.
Novamente não seria eu.

Se não fosse a minha família louca, 
os meu irmão queridos,
e meus amigos perdidos.
Não seria eu.

Se de fato eu sou chata, e não gosto de visitas inesperadas,
não quero ser fingida, sempre tento ser sincera.
Não tente forçar a amizade.
Porque sinceramente, não seria eu.

Se não fosse as minha ideias "sem noção",
a minha falta de inspiração,
ou aquelas velhas histórias engraçadas sobre mim.
Eu não seria eu.

Se não fosse as descobertas,
as vivências das mesmas coisas,
os desenhos quando criança,
os sonhos de adolescente.
Não seria eu.

Se não fosse eu,
se não fosse Deus me guiando,
se não fosse minha mãe sendo minha mãe.
Se não fosse toda a entrega, o tempo e o amor.
Eu não seria eu.

Já que foi resto da minha vida inteira que me fez assim. ♫



*-*-*-* 
Post inspirado em Dentro Dela Tem e na música Capitão Ganho - Clarice Falcão.


segunda-feira, 27 de maio de 2013

Te amarei de janeiro a janeiro






"As coisas lindas são mais lindas,
quando você está
porque você está,
onde você está..."




sexta-feira, 17 de maio de 2013

1 ano e 5 meses - Carta ao amor

Já né amor!
como passou rápido esse nosso primeiro ano, e já estamos quase na metade do segundo.
É incrível como o tempo passa voando quando estou com você.
Já são 5 anos desde de o namoro, e o tempo de casamento já vai com a mesma velocidade.
Aprendemos muita coisa, e desaprendemos também.
É incrível como fazemos coisas erradas e engraçadas.
E como isso tudo contribuiu para o nosso crescimento juntos.

Nada é tão louco como a gente.
Ninguém toma sorvete de café da manhã
e almoça pizza por dois dias seguidos.
E fica satisfeito em andar a pé até o shopping Betim para tomar sorvete.

Não me completa mais do que fazer coisas com você.
Do que rir das suas piadas mal contadas
De ser amassada no canto da cama e jogada na parede para você dormir mais confortável.
 E detalhe, dormir no meu travesseiro.

Odeio algumas em você...
Como o seu x-box,
mas nada como um beijo, um carinho e um afago
que não me faça esquecer 2 horas de jogos seguidos.

Nada é perfeito entre a gente.
Sofro de estresse compulsivo,
e na minha TPM você sofre de falta de paciência.

Mas é nessa imperfeição,
que nos tornamos completos.

Únicos em nosso amor.

Te amo como sempre,
Não! 
Te amo mais que ontem, com certeza.

terça-feira, 14 de maio de 2013

Aprendendo a lidar com as pessoas que esbarrei em 23 anos de vida

Você tenta se aproximar das pessoas.
Hoje em dia é tão mais fácil:
Facebook, e-mail, mensagem no celular.

Mas em alguns casos nada resolve.

As pessoas insistem em te manter longe.
Droga?!

Isso me incomoda.


Queria tentar esquecer as pessoas que não me chamam pra nada

que não vão me visitar quando convido,
que nunca me respondem mensagens, ou recados,
que não tem tempo nem para encontrar em um lugar qualquer.

Eu pensei que era amigos,

colegas,
considerados,
Nada disso!
Era apenas alguém para papos e papos atoa.

E as amizades de anos?

Nada haver Bruna.
Melhor esquecer.



sexta-feira, 10 de maio de 2013

Quando você tem certeza que tem uma melhor amiga

Ela não é perfeita,
te dá bolos para pintar seu cabelo,
te irrita,
tem TPM,
e o pior de tudo dá broncas - ás vezes desnecessárias.
Tem defeitos.

Te ensinou 99% do que você é hoje.
Te fez ter essência, e decência.
Te ensinou a ser uma pessoa melhor.
Te acorda quando você vai perder hora - mesmo sem morar com você.
Te escuta falar as mesmas ladainhas,
Te admira, e te alerta quando está perdendo o foco.

Te pega no colo,
Te aconselha e te pede conselhos também.
Te abraça forte quando te encontra,
e te bate depois de abraçar quando fica muito tempo sem te ver.

Cuida de você;
E quer também que você cuide dela.
Faz questão da sua companhia.
E quer participar de tudo. 

Tem sempre um argumento para te desarmar,
te aconselhar
e as vezes até criticar - para o seu crescimento.

Está sempre ao seu lado.
De verdade.
E vai te apoiar em qualquer decisão e momento.
Não te decepciona.

Quando você tem certeza que tem uma melhor amiga,
é quando você olha pra sua mãe.



Te amo mãe!


quinta-feira, 2 de maio de 2013

De todos os loucos do mundo eu quis você

Poderia escrever milhões de coisas,
fazer citações imensas,
ou até mesmo copiar pequenos trechos de música,
afinal o amor é um clichê.
É um sentimento que todos dizem sentir,
que todos tentam entender,
mas ninguém sabe ao certo o que é,
ou de onde vem.
Fica repetitivo em cartas de amor,
banalizado no dia dos namorados.

Mas é amor.





Não é perfeito

#fato
Mas é meu
#lindo                        



segunda-feira, 29 de abril de 2013

Acordar às 10 na chácara

A lua que ilumina toda a casa depois do que todos se silenciam.
Vozes sussurrando e pequenos passos rasteiros ouvidos.
Apenas deitados.

Conseguíamos ouvir os barulhos dos grilhos,
e sentir o aroma de mato à noite.
Dava medo, era engraçado, fazia frio.
Aquela vontade de sorrir,
aquele receio em fazer barulho.

Vontade de ir lá fora ver a lua de perto.
Medo de sair no escuro.
Sono incontrolável.
Cobertas quentinhas.

A sensação de roça,
o luxo da cidade,
a sua companhia.


Nada melhor que acordar às 10 na chácara.


quarta-feira, 24 de abril de 2013

Quando eu chegar...

Quando eu chegar em casa,
quero que me espere sorrindo.
Que me abrace forte,
que me beije intenso.

Quando eu chegar em casa,
me dê boa noite,
pergunte como estou,
pegue nas minhas mãos.

Quando eu chegar em casa,
me olhe com os olhos sorrindo,
me deseje com o corpo,
chame minha atenção.

Quando eu chegar em casa,
tire um tempo pra mim,
me conte sobre seu dia,
se acalme em meus braços.

Quando eu chegar em casa,
vamos fazer coisas juntos,
vamos ver filme deitados no colchão,
vamos nos curtir.

Quando eu chegar em casa
Diga que me ame,
e assim meu dia será feliz. 

terça-feira, 23 de abril de 2013

Bruna - up

Então é isso.
Cansei de me arrastar no chão.
Claro, isso é sentido figurado,
mas no fundo é a realidade imensa do que se passa dentro de mim.

Nada fica bom,
nada está bom,
nenhum lugar é tão divertido quanto parece,
tudo é vazio e sem cor.

NÃO.
Chega,
a vida deveria ter mais graça aos 23 anos.
E terá, a partir de hoje.

Nada tem mais sentido do que viver.
Ter saúde.
Do que ter alguém pra amar e te amar,
ter família, 
ter amigos,
emprego, etc.

Aprender a dar valor ao que tem,
e ser feliz pelo que é;
é uma dádiva,
que vou viver a partir de hoje.
Sendo eu, sendo mais que eu e sendo feliz!

terça-feira, 16 de abril de 2013

5 anos





Já faz 5 anos desde aquela conversa sem nexo no msn.
5 anos desde aquela ligação em 1° de abril
5 anos desde aquela velha desculpa de comemorar meu aniversário.
5 anos desde aquela chuva imensa do nosso primeiro encontro.
5 anos de pastéis, shopping, shows de rock, aniversários de família.

Já faz 5 anos desde o pedido de namoro.
5 anos desde as descobertas.
Da paixão enlouquecida.

5 anos se passaram...
e todos os 1825 dias foram inesquecíveis.
Não foram perfeitos, mas foram marcantes.

Passamos por várias coisas,
obstáculos, pessoas, momentos.
E chegamos aqui unidos.
Casamos, nos amamos, brigamos,
vivemos como casal.

Te amei loucamente,
te amo loucamente,
Te amarei eternamente.

Foram 5 anos nossos.


FELIZ 5 ANOS, FELIZ NAMORO, FELIZ CASAMENTO.


Post meio atrasado, comemoração dia 13/04/2013.

quinta-feira, 11 de abril de 2013

Não tem como deixar de ser...


Por mais que eu tente, nunca mudei demais
nunca mudei radicalmente, nunca perdi certas manias.

O tempo muda a gente,
a convivência nos transforma,
as companhias nos influenciam,
mas nada nunca foi capaz de me fazer perder certos trejeitos.

Nunca sai do rosa,
nem parei de escutar Ana Carolina,
gosto do básico,
do inovador, 
do criativo,
nada extravagante,
vulgar,
ou preconceituoso.

Por mais que eu tente, nunca mudei demais,
nunca mudei radicalmente.

Isso é bom?

Não sei.
Sou feliz sendo eu mesma.

quarta-feira, 10 de abril de 2013

Em construção

Resolvi radicalizar.
Deixar de ser mocinha e agir como uma mulher.
Sair do rosa.
Entrar no preto.
Resolvi parecer diferente.
Me mostrar diferente.
Ou apenas mostrar meus outros lados.

Resolvi tirar a cor.
Experimentar outros tons,
outras formas de dizer a mesma coisa.
Sair do básico, retirar o clichê.
Modernizar.

Resolvi inovar, sem perder as estribeiras.
Colocar e retirar sem perder o foco.
Olhar de outra forma para a mesma coisa.

Ser deixar de ser.
Sem perder a essência.